1 minutos leitura

Todos os anos a Web Summit aposta na conquista de mais mulheres para o evento. Este ano bateu todos os recordes, mas ainda não chega aos 50%.

A Web Summit abriu as portas esta tarde e vai reunir na FIL e Altice Arena cerca de 70.469 pessoas de 163 países. Destes, 46,3% são mulheres. A estratégia de criar o Women in Tech tem feito aumentar a afluência feminina nas duas últimas edições do evento. Em 2018 as mulheres representaram cerca de 44,5%.

A edição deste ano, a terceira realizada em Lisboa, traz a Portugal uma grande quantidade de pessoas que, de acordo com a informação da organização, provêm em grande parte do Reino Unido, Brasil e Estados Unidos. Os bilhetes esgotaram na passada sexta-feira.

Hoje, no palco principal do evento, vai estar em destaque a videoconferência com Edward Snowden mas até dia 7 de novembro haverá intervenções para todos os gostos. De fora desta lista estará aquela que é considerada a mulher mais poderosa do mundo. Kathleen Kennedy foi apresentada a 24 de outubro mas devido aos incêndios na Califórnia a presidente da Lucas Film cancelou a sua viagem para Lisboa.

Apesar da informação circular pela Internet, o departamento de media da Web Summit contactado por email pelo Faktual, afirmou não possuir ainda qualquer informação oficial.